5 dicas de financiamento imobiliário para dar para os seus clientes

Um dos maiores desafios do corretor de imóveis é conseguir fazer com que o seu cliente entenda alguns pontos importantes…

Um dos maiores desafios do corretor de imóveis é conseguir fazer com que o seu cliente entenda alguns pontos importantes sobre o processo de financiamento imobiliário. Em alguns casos, as pessoas só começam a buscar informações sobre esse tema quando já estão decididas a comprar. Por isso, é sempre bacana oferecer algumas dicas de financiamento para esses indivíduos.

Dessa forma, eles se preparam para o processo, corrigem pequenos problemas e passam a ter mais facilidade para comprar os imóveis — o que é uma excelente notícia para quem trabalha nesse mercado, não é mesmo?

Sendo assim, decidimos dar algumas dicas do que deve ser feito na hora de explicar para as pessoas alguns temas importantes do mundo do financiamento imobiliário. Vamos lá?

1. Confira como está o seu CPF

O CPF não é apenas um documento. Ele é a chave de uma série de informações sobre a nossa vida financeira. Uma das dicas de financiamento mais importantes é sempre verificar como está a situação desse cadastro.

É comum que as pessoas nem saibam que o seu CPF está irregular, descobrindo o problema apenas quando o gerente do banco entra em contato, ou quando elas ficam impedidas de tomar um empréstimo, como o financiamento de imóveis.

A irregularidade do CPF não está diretamente ligada a dívidas. Erros na hora de declarar informações no Imposto de Renda (IR) costumam estar na lista das causas mais comuns desse problema.

Por isso, oriente o seu cliente, familiar ou amigo a sempre buscar um contador para verificar a declaração de IR, caso ele tenha alguma dúvida. Outra dica é verificar a situação do CPF no site da Receita Federal.

Conseguir um financiamento com o CPF irregular é impossível — e regularizá-lo pode levar semanas. Por isso, é melhor mantê-lo sempre de forma regular.

2. Abra o Cadastro Positivo

Muita gente ainda não conhece o cadastro positivo, achando que ele é algum tipo de produto de empresas financeiras. Na verdade, essa iniciativa nasceu de um projeto de lei votado em 2013 e que agora sofre novas mudanças devido à Lei Geral de Proteção de Dados.

A ideia é a seguinte: as pessoas passam a compartilhar as suas informações financeiras, relacionadas às suas compras e pagamentos, com empresas especializadas, como a Serasa Experian, o Serviço de Proteção ao Crédito etc. — são várias as opções.

Essas empresas, de posse desses dados, criam relatórios que mostram a capacidade de pagamento dos indivíduos — e isso ajuda os bancos a perceberem se aquela pessoa tem capacidade de pagar um financiamento imobiliário, por exemplo.

Portanto, ter o crédito positivo contribui para que o comprador tenha o pedido de crédito aprovado de modo mais rápido, pois as empresas já têm informações sobre o seu perfil de pagamento.

3. Deposite na sua conta todos os seus ganhos

Manter uma organização financeira mínima é fundamental para quem quer dar um passo tão importante quanto comprar um imóvel. Muitas pessoas não se dão conta disso e acabam cometendo erros básicos na hora de tomar conta das próprias finanças.

Apesar de não ser papel do corretor de imóveis, dar algumas dicas para que as pessoas se organizem de modo mais eficiente ajuda o cliente a entender o quanto ele pode dar de valor de entrada na compra do imóvel, qual é o valor máximo que ele pode financiar, qual é o montante de mensalidade que ele está disposto a pagar etc.

Quando as pessoas não têm esse controle, elas costumam ficar surpresas com os gargalos que as suas finanças têm. Entre as dicas de financiamento que você pode oferecer está a de concentrar todos os ganhos em uma conta bancária. Isso ajuda a organizar as entradas e saídas, evitando que a pessoa perca o controle.

Ademais, uma forma de comprovar renda na hora de financiar um imóvel é apresentando extratos bancários, principalmente se a pessoa atuar como autônomo.

Por fim, concentrar as rendas dentro de uma única conta corrente faz com que o cliente crie uma relação com o banco — o que pode ajudá-lo a conseguir o financiamento imobiliário naquela instituição.

4. Regularize sua empresa

Outro ponto importante, falando sobre dicas de financiamento, é sugerir ao seu cliente que ele regularize as suas atividades enquanto empreendedor. Isso ajuda evitar que a Receita Federal considere os seus ganhos como indevidos, principalmente os ganhos não tributáveis.

Ainda que a pessoa tenha uma empresa como uma atividade secundária, é importante ter um CNPJ e emitir notas. Isso demonstra que há mais de uma fonte de renda, o que pode ajudar o indivíduo a comprar uma casa com uma taxa de juros mais amigável.

5. Veja a melhor forma de usar o Fundo de Garantia

O FGTS segue sendo uma das principais formas de garantir uma boa entrada na hora de fazer um financiamento.Acontece que muita gente não sabe bem como usar esse recurso e nem as regras de programas mais populares, como o Minha Casa Minha Vida.

Quando o corretor tira um tempinho para explicar essas questões às pessoas, ainda que aquele indivíduo não seja um comprador em potencial, ele estabelece uma relação de confiança com a pessoa. No futuro, quando ela estiver pronta para comprar um imóvel, provavelmente procurará esse profissional.

Ademais, essa é mais uma oportunidade para que o corretor estude o seu mercado, já que tudo muda tão rápido e novas regras vão surgindo todos os anos.

Atualmente, o FGTS pode ser usado para comprar o primeiro imóvel na cidade em que o comprador trabalha. O valor do imóvel deve estabelecer o teto máximo de R$ 1,5 milhão e o financiamento deve ser feito pelo Sistema Financeiro de Habitação (SFH) — o que exclui a compra de imóveis comerciais, por exemplo.

Viu só quantas dicas de financiamento você pode dar ao seu cliente? Quanto mais informadas as pessoas estiverem sobre o mercado imobiliário, menos erros elas cometerão durante o processo e mais fácil será ter o financiamento aprovado.

Outra dica valiosa é saber onde buscar as melhores condições de financiamento. Na CrediPronto já foram emitidos mais de 40 mil contratos, liberando mais de R$ 13 bilhões em recursos. Se o seu cliente está com dificuldades para ter o crédito aprovado, peça para ele conversar conosco, pois podemos ajudar essa venda acontecer!

Compartilhar
Publicado por
DecoracaoWEB

Mais recentes

Como economizar energia em casa durante o teletrabalho?

Muitas empresas continuam apostando no trabalho remoto, remoto, passamos cada vez mais horas em casa e é muito provável que…

3 dias atrás

Como fazer uma decoração incrível para a sua sala comercial.

O projeto de uma sala comercial no quesito decoração precisa ser muito bem pensado, pois um grupo de pessoas irão…

1 semana atrás

Saiba quanto você deverá investir na reforma de seu banheiro

Não podemos negar que a reforma do banheiro costuma ser uma das mais necessárias em uma casa com o passar…

1 semana atrás

Como fazer uma gestão de contratos eficiente na construção civil?

Saiba qual a importância e como realizar uma gestão de contratos na construção civil automatizada e prática. Confira!  Muito além…

1 semana atrás

Entenda quando é necessário o processo de auditoria em condomínios

Fábio Barretta, CEO da Coan Contabilidade e Coan Condominial, explica sobre os detalhes do procedimento e quais são as principais…

1 semana atrás

Como comprar e decorar casa (sem juros e sem entrada)

Para efetivar a compra e decoração de sua casa, sem juros e sem entrada, a saída é o Consórcio de…

2 semanas atrás