Minha Casa Minha Vida: entenda agora como comprar seu imóvel

O Minha Casa Minha Vida é um dos programas mais acessíveis para quem deseja adquirir o imóvel próprio a juros mais…

O Minha Casa Minha Vida é um dos programas mais acessíveis para quem deseja adquirir o imóvel próprio a juros mais em conta do que os praticados pelo mercado. Para se candidatar é preciso se enquadrar a determinadas faixas de renda e atender a requisitos prévios.

O programa foi criado em 2009 pelo governo federal, com o objetivode permitir que a população de baixa renda tenha acesso à habitação própria. Isso só foi possível devido à criação de novas taxas de juros e a inclusão de famílias de diferentes faixas de renda, que passaram a poder receber crédito de instituições financeiras.

Neste post mostraremos todos os detalhes sobre como funciona a compra deum imóvel pelo Minha Casa Minha Vida, entre outros aspectos importantes do programa. Tem interesse no tema? Siga conosco e fique por dentro do assunto!

A quem se destina?

O Minha Casa Minha Vida considera a renda bruta do interessado para definir a linha de financiamento que terá à disposição, sendo que atualmente são quatro faixas existentes e de acordo com a renda bruta mensal familiar.

A faixa 1 é destinada a famílias com renda de até R$ 1.800. A faixa 1,5 atende quem tem renda entre R$ 1.800 e R$ 2.600. Já a faixa 2 compreende pessoas que mensalmente têm à disposição a partir de R$ 2.600, podendo chegar a R$ 4.000. A última é a faixa 3. Nela, a renda dos integrantes da família não pode ultrapassar R$ 7.000.

Ao ser determinado o chamado enquadramento de renda, é possível compreender as condições para acessar o programa, pois é ele que define as taxas e os juros, os subsídios do governo e até mesmo se haverá redução dos gastos com cartório e documentação envolvida na transação.

Como é feito o cadastro no programa?

Outra diferença que leva em conta a renda familiar é o acesso ao programa. Quem recebe até R$ 1.800 deve procurar a prefeitura da cidade onde mora para solicitar a participação. Nas demais faixas, o financiamento deve ser pedido junto à construtora ou imobiliária parceira.

procurando o minha casa minha vida

Outro caminho é procurar uma agência da Caixa Econômica Federal, que é a instituição parceira do governo federal, ou outro correspondente bancário apto a fornecer o financiamento.

A Caixa Econômica é o banco de referência do governo federal no Minha Casa Minha Vida, especialmente para os imóveis dentro da faixa de renda 1. No entanto, ela não é a única instituição financeira envolvida no programa. Quem se enquadra nas outras faixas também pode utilizar o Banco do Brasil para se orientar a respeito da obtenção do crédito habitacional.

Lembrando que o planejamento financeiro é fundamental nesse processo de compra do primeiro apartamento próprio.

Quais as regras e documentos necessários?

No Brasil, existem regras para a obtenção do financiamento, como ser brasileiro ou naturalizado, e ter mais de 18 anos. Aliás, essa é a melhor idade para se enquadrar dentro do prazo máximo de amortização da dívida oferecido pelas empresas.

O Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) também é uma alternativa para quem quer adquirir um imóvel. Para essa compra, você não pode ter outro imóvel em seu nome nem estar envolvido na aquisição de outro na cidade em que mora.

O primeiro passo para ser beneficiário do programa Minha Casa Minha Vidaé calcular a renda familiar, ou seja, somar o rendimento bruto de todas as pessoas que moram sob o mesmo teto. Assim, será definida a faixa de renda familiar.

O segundo passo é levantar a documentação necessária para solicitar a participação. Para isso, tenha em mãos o CPF e a carteira de identidade, comprovante de renda dos últimos seis meses, FGTS, cópia da carteira de trabalho, declaração de imposto de renda e comprovação de estado civil. Se você for autônomo, extratos bancários podem ajudar a comprovar a renda.

Qual o valor máximo do imóvel?

Os valores dos imóveis a serem financiados via Minha Casa Minha Vidadependem também das faixas de renda em que se enquadram as famílias interessadas. No caso da faixa 1, com rendimentos de até R$ 1.800, a propriedade pode ser de até R$ 98 mil, sendo o valor dividido, no máximo, em 120 meses, com prestações que variam de R$ 80 a R$ 270.

A faixa 1,5, com renda de até R$ 2.600, inclui imóveis de até R$ 135 mil, sendo que o pagamento deve ser quitado em até 30 anos. As taxas de juros são de 5% ao ano.

Famílias que se enquadram na faixa 2, ou seja, que têm renda de até R$4.000, podem buscar imóveis de até R$ 225 mil, com pagamento de juros de 5,5% a 7% ao ano. As da faixa 3 devem adquirir casas ou apartamentos de até R$ 225mil, com juros de 8,16%. O prazo para quitação das duas últimas faixas é de até 360 meses.

Quais as principais vantagens?

O programa é vantajoso do ponto de vista das taxas de juros cobradas, prazos para pagamento e incentivos, como descontos em cartório. Os benefícios são concedidos de acordo com a renda familiar.

O Minha Casa Minha Vida oferece a menor taxa de juros do mercado, com encargos que variam entre 5% e 8% ao ano.

O prazo de pagamento também é interessante, chegando a 35 anos ou 420 meses. Todas as parcelas devem ser quitadas até o aniversário de 80 anos e seis meses do usuário do programa.

Para realizar o sonho da casa própria o Minha Casa Minha Vida é a maior ajuda dada pelo governo federal. Seguindo as regras de faixa de renda e documentação, é possível acessar o programa e ter, sem grandes burocracias, seu primeiro imóvel.

Para saber mais detalhes sobre como participar do programa, a Caixa Econômica Federal disponibiliza um simulador em seu site que facilita encontrar informações de acordo com a cidade de localização do imóvel.

Então, aproveite a visita ao nosso blog e saiba como reduzir os custos na hora de fazer uma mudança.

Compartilhar
Publicado por
DecoracaoWEB

Mais recentes

Dicas para decorar sua casa com vidros e espelhos

Está a procura de dicas para decorar sua casa com vidros e espelhos?  Saiba como esses objetos podem tornar sua…

4 dias atrás

Decoração de casa: os principais elementos e quais os cuidados

Os objetos de decoração são planejados antes mesmo de comprar um imóvel. Mas, como saber quais são as melhores opções…

2 semanas atrás

Comprou um imóvel na planta e se arrependeu?

Veja o que diz a Lei nº 13.76818, que regulamenta o distrato imobiliário. No fim do ano passado,mais precisamente no…

3 semanas atrás

Móveis de madeira essenciais para sua casa nova

Agora você comprou sua casa, um sonho realizado né? Agora temos que mobiliar sua residência e deixar bem confortável para…

4 semanas atrás

Como é calculada a taxa condominial?

Um condomínio tem uma série de gastos mensais e anuais que devem ser cumpridos para garantir o seu bom funcionamento…

1 mês atrás

Casa container: a tendência que veio para ficar

A arquitetura contemporânea trouxe inúmeras inovações, pois ela é marcada por influências distintas e contém um conjunto de aspectos e…

1 mês atrás